Resumo do Projeto

Os serviços culinários e de alimentação trazem benefícios para as economias locais e nacionais em toda a Europa. Estes geram lucro através do turismo, impulsionam outros setores económicos e têm um forte potencial de criação de empregos numa ampla gama de "primeiros" empregos de alta qualificação, inclusive para os jovens. Promovem a mobilidade de mão-de-obra devido à crescente importância do turismo (incluindo fronteiiça e transfronteiriços). As profissões culinárias mais populares - cozinheiros e chefs - são altamente dependentes da WBL e da experiência internacional pela qualidade do conteúdo e capacitação. Contudo, os obstáculos permanecem: o EFP é predominantemente confinado ao ensino secundário; os sistemas educacionais nacionais e os SERs resultam em diferentes qualificações e padrões nos diferentes Estados membros; dificuldades na validação dos resultados de aprendizagem adquiridos no exterior e reduzido número de estagiários envolvidos em mobilidades.

O objetivo geral

 

Melhorar a qualidade e a importância da oferta de EFP nas artes culinárias, de acordo com as necessidades do mercado de trabalho e com vista a aumentar a empregabilidade dos jovens, a mobilidade transnacional e a progressão na carreira.

O objectivo global enquadra-se nos objectivos do convite à apresentação de propostas para a gastronomia, devido ao elevado potencial de emprego das profissões relacionadas com a gastronomia e ao seu significado para a hospitalidade e o turismo. A perspectiva setorial pré-definiu o escopo geográfico da parceria do projeto: organizações de países que se destacam em tradições alimentares e formação - França, Itália, Espanha, Portugal, Turquia e Bulgária - devem implementar o projeto.

Objetivos Específicos

  • O1: Identificar as principais necessidades de competências nas artes culinárias e as implicações das melhorias nas qualificações no Ensino e Formação Profissional, nos países parceiros do projeto.

    O1: Identificar as principais necessidades de competências nas artes culinárias e as implicações das melhorias nas qualificações no Ensino e Formação Profissional, nos países parceiros do projeto.

    Mediante as ofertas existentes de EFP, perfis profissionais e requisitos de competências de negócio, deve ser criado o quadro para uma nova qualificação conjunta de EFP. Isto deve delinear as formas de reconhecimento dos resultados de aprendizagem das qualificações em cada país do projeto.

  • O2: Desenvolver uma qualificação profissional conjunta relevante nas artes culinárias.

    O2: Desenvolver uma qualificação profissional conjunta relevante nas artes culinárias.

    A implementação deste objetivo é um marco no projeto. Através da troca de conhecimento, experiências e colaboração, as organizações parceiras desenvolverão um perfil de qualificação conjunto, um currículo modular baseado em WBL e padrões de avaliação.

  • O3: Criar uma estrutura de cooperação sustentável para o início da qualificação profissional conjunta nas artes culinárias.

    O3: Criar uma estrutura de cooperação sustentável para o início da qualificação profissional conjunta nas artes culinárias.

    A entrega conjunta da nova qualificação basear-se-á na conclusão de (1) um acordo-quadro através do qual os parceiros distribuem entre si a disponibilização dos módulos de qualificação e (2) um memorando de entendimento baseado no ECVET para reconhecimento mútuo dos módulos 'resultados de aprendizagem. O envolvimento de organizações patronais e setoriais como parceiros de pleno direito e associados garante a empregabilidade sustentada dos graduados da qualificação no final.

  • O4: Iniciar o reconhecimento da qualificação conjunta no Quadro Nacional de Qualificações de cada país parceiro

    O4: Iniciar o reconhecimento da qualificação conjunta no Quadro Nacional de Qualificações de cada país parceiro

    A implementação bem-sucedida de O1, O2 e O3 (e as principais atividades associadas) terá como alvo a acreditação da qualificação conjunta nos países parceiros. O envolvimento das autoridades nacionais de EFP como parceiros associados será fundamental. Como o processo pode exigir a alteração de regulamentos nacionais, o processo pode não ser concluído dentro da duração do projeto.

  • O5: Gestão do Projeto

    O5: Gestão do Projeto

  • O6: Aumento da atratividade do EFP

    O6: Aumento da atratividade do EFP

  • O7: Garantir a qualidade dos produtos finais

    O7: Garantir a qualidade dos produtos finais

  • 1

Grupos Alvo

Os grupos-alvo CULINART são prestadores de EFP, empresas, organizações sectoriais e entidades representantes dos sectores da  alimentação, serviços e turismo, aprendentes de EFP - actuais e potenciais, incluindo autoridades de regulamentação de jovens, de educação e qualificação nos países parceiros, bem como a um nível mais alargado da UE. Os prestadores de EFP, as organizações sectoriais e empresariais, bem como os reguladores educacionais da Bulgária, Espanha, França, Itália, Portugal e Turquia, cooperam no CULINART. A extensão e composição da parceria prevê sinergias entre vários tipos de instituições.

 

 

Benefícios com a participação no projeto:

Melhoria da importância e atratividade da educação e formação profissional

melhores oportunidades de reconhecimento das competências adquiridas no trabalho, na  mobilidade transnacional para o trabalho e para os estudos

Estabelecer parcerias e ganhor experiência para um melhor direcionamento e comercialização de programas de artes culinárias

demonstrar transparência e comparabilidade do EFP da arte culinária em toda a UE

reforçar as perspectivas de emprego e progressão na carreira das profissões culinárias.

 

Impacto Esperado

  • Nas entidades de formação profissional:

    Nas entidades de formação profissional:

    - Melhoria as aptidões práticas para o desenvolvimento de qualificações e planos de estudos que priorizem a aprendizagem em contexto de trabalho e a mobilidade transnacional;- Melhoria da capacidade de internacionalizar o trabalho de pesquisa e desenvolvimento de currículo, bem como a sua realização em um ambiente multinacional;- Melhoria da capacidade da orientação da aprendizagem ao longo da vida, desenvolvendo percursos de aprendizagem flexíveis para a transição entre várias formas e níveis do ensino e formação profissional, adaptados às necessidades específicas dos estudantes, em particular nas áreas das artes culinárias;- Estabelecimento de parcerias e aquisição de experiência que permitirá às entidades desenvolver a oferta dos seus programas nas artes culinárias;- Melhoria da capacidade de desenvolver parcerias e aumentar a networking;- Melhoria da qualidade das qualificações.

  • Nas empresas do setor:

    Nas empresas do setor:

    - Melhores oportunidades para o reconhecimento das competências adquiridas no trabalho (a aprendizagem em contexto de trabalho é um elemento essencial nesta profissão e, independentemente do nível de eduação frequentado, a maioria dos cozinheiros começam num nível baixo e só depois alcançam um nível superior); - Percursos de aprendizagem mais flexíveis para o alcance de maiores competências; - Disponibilidade de (potenciais) profissionais /colaboradores com competências atualizadas: habilidades, conhecimentos e atitude na gastronomia (especialmente nas questões científicas e técnicas que há apenas alguns anos não tinham nada a ver com cozinhar como profissão).

  • Nos estudantes do ensino profissional (e jovens no geral):

    Nos estudantes do ensino profissional (e jovens no geral):

    - Acesso a qualificações relevantes no mercado de trabalho para uma profissão com um elevado potencial de emprego e empreendedorismo; - Reconhecimento de qualificações no estrangeiro; - Seguir novos estudos de acordo com as perspetivas de desenvolvimento da carreira.

  • Nas entidades de certificação e de educação:

    Nas entidades de certificação e de educação:

    - Melhoria na capacidade de estabelecer parcerias viáveis entre as entidades e empresas nas áreas da Indústria e Educação, bem como o planeamento e a investigação, em prol da relevância do Ensino Profissional, da empregabilidade dos jovens e de repercussões entre os principais setores de emprego na União Europeia; - Melhoraria na comparabilidade, transparência e reconhecimento dos resultados de aprendizagem e qualificações em matéria de educação profissional na área das artes culinárias transfronteiras; - Melhoria da qualidade do Ensino e Formação Profissional.

  • 1
×

Alerta

Joomla\CMS\Filesystem\Folder::create: Não foi possível criar a pasta.Path: /home/krasimir/www/culin/cache/com_templates